FOTO DA CIDADE

FOTO DA CIDADE

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

FOTOS DO CRUZEIRO


UMA CRÔNICA PARA O CRUZEIRO - EDSON FRANCISCO



Toda cidade tem um lugar elevado onde os moradores fincam uma cruz como marco da fé que professam, a esse lugar chamam Cruzeiro. Já estive em muitas cidades e conheci diversos desses lugares, e até hoje, entre todos os que visitei, nenhum transmite uma sensação tão indescritível quanto o Cruzeiro de minha cidade. Também pudera...
            Desde criança, aprendi a seguir os caminhos íngremes por entre as enormes pedras que levavam ao topo, ao lugar da cruz. Desde muito garoto, aprendi a levar os familiares e amigos visitantes para conhecer a cidade por outro ângulo. Talvez aqueles visitantes nunca entendessem porque os levava ali. Certamente para constatar uma coisa que todos repetiam assim que lançavam o olhar sobre a cidade: “é mesmo muito pequena este lugar”, diziam. Sem poder dizer nada contrário, eu repetia de mim para mim mesmo: não te trouxe aqui para ver o tamanho da cidade, mas para saber que essa gente tem um coração que perpassa estes limites. Fosse agora, talvez eu citasse Fernando Pessoa: “Eu sou do tamanho daquilo que vejo e não do tamanho da minha altura”.
            E dali do alto, sobre a sombra da imensa e imponente barrriguda ou sentado ao pé da cruz numa pedra em forma de banquinho, disputadíssima, eu podia ver coisas além do tamanho daquele lugar: a cidade e sua gente hospitaleira aos nossos pés, a torre da Igreja matriz imponente ali em frente, o cemitério com sua lembranças enterradas bem ao lado,  a escola da infância, a ladeira da Juliana e o alto do Cambucá ao fundo, o pôr-do-sol no lado oposto, os sonhos além do horizonte...
            Ia àquele lugar não para ver, mas para contemplar. E fui muitas outras vezes por outros tantos motivos. Cruzeiro das brincadeiras de “toca” e de esconde-esconde. Cruzeiro das paqueras, dos namoros eternos. Cruzeiro das caminhadas penitentes nos tempos do Pe. Correia. Cruzeiro das conversas noturnas em torno de fogueiras improvisadas, ao som do violão e ao sabor de rum, coca e limão. Cruzeiro dos momentos de solidão, verdadeiro retiro para a alma. Por fim, o Cruzeiro da Santa Paixão de Cristo, quando nas noites de lua da Semana Santa jovens sonhadores e teimosos invadiam aquelas brechas de pedra e enchiam de arte e emoção aquele lugar, palco de sonhos amadores.
            Cruzeiro da minha querida Santa Maria, teus olhos de pedra viram, através do tempo, a cada nascer do sol, aquela cidade seguir seu rumo. Viram os filhos da terra irem e virem. Acompanharam o lento crescimento desde os tempos mais longínquos e, por certo virão, o futuro da cidade que se espalha a sua volta. Meus olhos de poeta, fixados no presente, mas cheios do passado, te enxergam de dentro da saudade, porque estás encravado em minha história e na minha alma de filho distante. Sim, graças a ti descubro que também sou feito de pedra.



domingo, 5 de dezembro de 2010

MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELA CONCLUSÃO E FORMATURA DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL JOÃO DAVID DE SOUZA



No dia 24 de novembro do ano em curso,os alunos concluintes e formandos do EnsinoFundamental e Médio da Escola Estadual João David de Souza celebraram sua missa de ação de graças pela vitória alcansada. Foi uma  celebração inesquecível, que contou com a presença massiça de todos os alunos, familiares e funcionários da escola.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

PRIMEIRA SEMANA CULTURAL DA ESCOLA PROFESSOR AGRIPINO DE ALMEIDA

A Escola Professor Agripino de Almeida vivenciou sua Primeira Semana Cultural nesta segunda-feira, dia oito, nos turnos da tarde e da noite. Este evento foi idealizado pelos professores e apoiado pela direção da escola. O objetivo era resgatar os valores culturais da terra. Foram convidados vários artistas da cidade como Zito Barbosa, Tony Silva, Marquinhos Aguiar, Belo Sanfoneiro,Ruy Pessoa, Grupo Luz Divina, Alessandro, Neto de Ruy, Matheus entre outros. Foram também convidados a irmã Creuza, do Colégio Nossa Senhora do Amparo, de Surubim para dar uma palestra sobre “valores”, Beto da Obra de Maria, que cantou e encantou a todos com um louvor, também da cidade de Surubim. Outros colégios marcaram presença: o Marista Pio XII, com um grupo de jovens apresentando uma peça teatral, uma outra escola da cidade de Casinhas, com um grupo de dança.
Foi uma semana muita rica de atrações. A escola abriu os portões para toda a comunidade participar e prestigiar o evento, inclusive as outras escolas da cidade como: Escola Estadual João David de Souza, Educandário Maria das Dores, Sonho Infantil e Escolinha da Emília.
O evento atendeu todas as expectativas dos professores e dos alunos e a escola irá repeti-lo no próximo ano.
 GRUPO STREET DANCE (ALUNAS DA 8ª "C" E "D"
BELO SANFONEIRO
GRUPO LUZ DIVINA - SITIO BAIXIO